Relatos de Fé


Rita de Cassia Bastelli Canabrava - Rio Claro - São Paulo - Capital


Meu nome é Rita de Cassia Bastelli Canabrava, tenho 38 anos, e sou seguidora de Meishu-Sama desde 2002. Desde minha primeira menstruação, sofria com cólicas abdominais que me causavam muitas dores de estômago. Todo mês ia ao hospital tomar medicação na veia, mas tudo isso mudou quando recebi meu primeiro Johrei e fui orientada a encaminhar meus antepassados que sofriam desse problema no mundo espiritual. Assim fiz e, sem perceber, as dores de estômago desapareceram por completo.
Tornei-me messiânica em 2002 e encaminhei meu namorado (hoje marido), que se tornou membro em 2003. Juntos, dedicamos na Obra Divina, nos casamos em 2003 e, em 2005, tivemos nosso querido e amado filho.
Sofri uma forte purificação em 2012, quando aquelas fortes dores abdominais voltaram com intensidade. Recebi muito Johrei e cheguei a ficar na casa do ministro, na sala do Altar, recebendo Johrei ininterruptamente com membros e missionários. Tive a sensação de que meus antepassados que sofriam desse problema estavam saindo pelo meu joelho, e eram muitos.
Após essa purificação, foi constatada uma forte infecção. Acabei passando por uma cirurgia, retirando a trompa uterina e ovário esquerdo. Fiquei muito abalada, pois se resolvesse ter mais filhos, teria que fazer tratamento ou inseminação.
Recuperei-me bem da cirurgia e continuei minhas dedicações com Ikebana, com o objetivo de aliviar e limpar meu coração.
Num certo sábado em que acabou a energia elétrica na rua de nossa casa em Piracicaba, saí no portão preocupada com os novos vizinhos, que estavam todos na rua. Perguntei-lhes: “Vocês querem Luz aí?” Assim, ministramos Johrei para toda a família e iniciamos uma relação de amizade. Encaminhamos essa família e todos estão ativos na Igreja Mundial do Messias.
Hoje entendo e agradeço a Deus e ao Messias por cuidarem de minha saúde e, através dessa minha purificação, da saúde de toda a humanidade. Entendi que era Deus me mostrando do que eu e meus antepassados fomos perdoados e salvos.
Em 2015, meu marido recebeu uma proposta para trabalhar na Argentina e, como adoro uma aventura, lá fomos.
Em 2018, tive uma infecção intestinal grave e fiquei 45 dias na cama. Recebia Johrei de meu marido, meu filho e, sempre agradecendo, superei essa purificação também.
Em 2019, voltamos para o Brasil. Fizemos uma excelente viagem de retorno. Entretanto, voltei a sentir as dores abdominais novamente. Com a purificação da igreja, me senti perdida, mas meu coração estava ligado com Kyoshu-Sama. Como estávamos na Argentina, não tivemos que decidir por lado nenhum. Mas agora teríamos que nos posicionar. Conversamos em casa e, com muita alegria, meu marido disse que seu coração sempre foi Kyoshu-Sama, pois aprendeu com Ele a seguir Meishu-Sama. Fiquei radiante de felicidade e, em março, participamos do Culto Mensal de Agradecimento da Igreja Mundial do Messias em Leme, SP.
Senti-me de volta à origem, quando o reverendo Pedro Partezan nos orientava e como tudo começou. Ao receber Johrei na hora do culto, senti que estava no caminho certo e a presença do reverendo muito feliz.
Assim, começamos nossas dedicações nessa nova Igreja. Mesmo com a certeza da decisão tomada, ainda precisava mudar meu interior e nascer de novo como verdadeira Filha de Deus, pois não estava 100% ligada ao sentimento de Kyoshu-Sama. Comecei a fazer a prática do sonen e Palavras de Oração.
Como estava sentindo aquelas dores abdominais, fui ao gastroenterologista para tranquilizar minha família. O médico me passou exames para fazer, tive reação à medicação e as dores só aumentando... Foram feitos muitos exames e eu apresentava reação a todas as medicações, inclusive àquelas que eu já havia usado anteriormente. Foram momentos de muita aflição, estava começando a temer pela minha vida. Internada, orei a Deus e ao Messias para cuidarem de mim. Meu marido, fazendo Oração no Altar do nosso lar, sentiu que eu deveria voltar para casa. Então, em acordo, decidimos que eu não deveria ficar internada e nem dar continuidade aos procedimentos.
Apesar de estar fisicamente fraca, estava feliz por estar em casa com minha família e espiritualmente me sentia bem. Entretanto, esses acontecimentos foram na semana do Encontro com Kyoshu-Sama e eu não teria condições de viajar até São Paulo. Recebi Johrei de minha família e fizemos oração entregando toda essa situação a Deus.
Na véspera do Encontro, acreditava não conseguir participar, mas pela insistência de meu marido, começamos a nos preparar para a viagem. Nesse ínterim, comecei a chorar e a falar de todos meus sentimentos, pois estava sufocada por eles. Eu só queria viver, ter saúde para poder cuidar dele e de nosso filho. Pedi ajuda para ir encontrar com Kyoshu-Sama.
Durante toda a viagem recebi Johrei e, com a proteção e permissão Divina, consegui chegar ao Encontro com Kyoshu-Sama. Achei que iria precisar de ajuda para andar, mas saí sambando bem de acordo com a música: “Viver e não ter a vergonha de ser feliz...”
Seguindo as orientações de Kyoshu-Sama, pedi perdão a Jesus e aos meus antepassados. Nas minhas orações, comunico aos meus antepassados que eles já foram perdoados e salvos e que podem retornar ao Paraíso.
Venho fazendo a leitura das três orações diariamente e aquele medo que eu sentia de morrer não faz mais parte de meus sentimentos e pensamentos. Também conseguimos alugar uma nova casa, maior e com mais condições de receber os amigos; pois quando ficamos fora do país aprendemos a valorizar o tempo que passamos com eles.
Continuo fazendo a leitura das três orações e sinto que estou nascendo como verdadeira filha de Deus, pois, a cada vez que leio, meu coração se enche de alegria e gratidão.
Agradeço a Deus, ao Messias Meishu-Sama e às valiosas orientações de Kyoshu-Sama.

Muito obrigada.