Relatos de Gratidão


Eduardo Henrique Alves - Piracicaba - São Paulo - Capital


Meu nome é Eduardo Henrique Alves, sou casado, tenho 57 anos, seis filhos e quatro netos. Atualmente, dedico como ministro na Igreja Mundial do Messias - Unidade Leme, sendo responsável dos plantões aos sábados e pelos grupos das cidades de Piracicaba e Tatuí. Como também sou músico e regente, recebi a feliz missão de formar um Coral para que possamos manifestar nosso sentimento de amor e gratidão através da arte da música na vinda de Kyoshu-Sama, no próximo dia 7 de julho. Gostaria de compartilhar o motivo pelo qual tomei a decisão de continuar minha fé no Messias Meishu-Sama, sob as orientações de Kyoshu-Sama.
Sou membro há nove anos. Conheci Meishu-Sama num momento de grande purificação financeira e de doença na minha família. Em 2010, para minha felicidade, fui morar em Piracicaba numa rua onde residiam um ministro e uma família messiânica. Recebemos assistência religiosa deles: foi assim que conheci os milagres do Johrei.
Diante de tantos milagres e mudanças, tanto na minha como na vida de minha família, tive a permissão de receber o Ohikari. Após minha outorga, mais 17 pessoas da minha família tornaram-se membros.
Ressalto que, quando recebi o Ohikari, entreguei nas mãos de Deus e de Meishu-Sama a minha vida e já compreendia o que Kyoshu-Sama orientava na época, no sentido de que a nossa vida pertence a Deus. Comprometi-me, então, a dedicar obedientemente à Obra Divina.
Foram oito anos de muita dedicação. Fui assistente de ministro, participei dos cursos de formação, dediquei em todos os setores da igreja. Foi nessa época também que me tornei ministro assistente.
Meus superiores sempre me ensinaram a ser obediente, a respeitar a hierarquia e, principalmente, a seguir os passos de Meishu-Sama, que é representado aqui na Terra pelo Líder Espiritual, Kyoshu-Sama.
Posso afirmar com total convicção que tudo o que me foi ensinado formou uma base sólida para que eu pudesse cumprir minha missão e hoje estar aqui para dar continuidade a esta nova fase da Obra Divina.
Sempre respeitei meus superiores e tenho muita gratidão por todos, mas fiquei muito decepcionado quando eles se posicionaram contra Kyoshu-Sama neste momento de purificação da Igreja. O que me faz continuar seguindo Meishu-Sama através das orientações de Kyoshu-Sama é que me identifico totalmente com cada palavra que Kyoshu-Sama nos transmite.
Tenho visto nas redes sociais muitas experiências de fé com pessoas que passaram a praticar veementemente as orientações de Kyoshu-Sama, principalmente com a prática do sonen e a mudança de sentimento na ministração do Johrei. A experiência que passo a relatar está ligada aos Encontros de Luz que estamos realizando na minha cidade.
Um fiel, que recebeu o Ohikari no ano passado, deixou-o cair e me perguntou se eu poderia purificá-lo. De imediato, pedi orientação para a Sede da Igreja Mundial do Messias. Fui orientado que poderia purificá-lo no altar de minha residência. No dia do Encontro de Luz, este fiel compareceu à minha residência e fizemos a purificação de seu Ohikari. Após alguns dias, em outro Encontro de Luz, ele veio me comunicar que, após aquele dia, não fumou mais. Ressalto que ele era fumante, um vício que vinha de várias gerações da sua família.
Quero relatar também o que, para mim, foi um verdadeiro milagre na minha vida. Sou de família católica. Fui batizado na Igreja Católica. Durante muitos anos, sempre dizia que acreditava em Deus e Jesus Cristo. Mas esta crença era apenas superficial, pois não frequentava missas ou igrejas. A minha verdadeira fé em Deus se fortaleceu quando Meishu-Sama entrou na minha vida, mas deixava Jesus em segundo plano, porque sempre acreditei e acredito que Meishu-Sama é o Messias. Com as orientações de Kyoshu-Sama, através das suas palestras, consegui compreender melhor o verdadeiro sentido e a importância de Jesus Cristo em nossas vidas. Lendo os ensinamentos de Meishu-Sama que discorrem sobre a importância de dedicarmos em consonância com o cristianismo, pude reconhecer o quanto eu negligenciei Jesus Cristo. A minha vergonha era tanta que, ao pedir perdão para Deus, Meishu-Sama e Jesus Cristo, eu chorava como uma criança. Hoje, me sinto leve quando falo de qualquer assunto relacionado a qualquer religião, pois senti que foi arrancado do meu peito um sentimento que me impedia de ver Deus presente em tudo e em todos.
Esta mudança de postura nos mostra que, realmente, quando estamos alinhados com o sentimento com que Kyoshu-Sama vem nos orientando nesta nova fé, centralizada no verdadeiro sentimento de Meishu-Sama, grandes mudanças ocorrem em nossas vidas.
Agradeço ao Supremo Deus, ao Messias que é uno a Meishu-Sama, e ao nosso Líder Espiritual Kyoshu-Sama, que me fizeram enxergar o verdadeiro caminho da fé, e também aos meus antepassados, aos meus familiares e a todos que foram instrumentos para o fortalecimento dela.

Muito Obrigado!